terça-feira, 30 de julho de 2013

Num barquinho em meio a tempestade



Refleti ultimamente sobre passar por tempestades, ficar com medo... achando que vou morrer no meio de uma situação que parece muito maior do que eu. Sabe aquelas horas que parece que não tem mais jeito e a gente não vê saída?
Achei 2 situações na Bíblia falando de estar no barco no meio de uma tempestade horrível.
A primeira é do texto de Lucas 8.22-25. A segunda de Jonas 1: 1-15.

A diferença entre as 2 tempestades é que na 1a foi o Senhor que colocou seus discípulos lá: "Certo dia Jesus disse aos seus discípulos: Vamos para o outro lado do lago" Lc 8:22. Ele é Deus, acredito que Ele sabia da tempestade!  Jonas acabou no meio de uma tempestade porque fugiu da ordem de Deus: "Porém, Jonas se levantou para fugir da presença do Senhor para Társis." Jn 1:3
Ambas situações tratam de pessoas que conheciam a Deus e passaram por tempestades. A diferença está em como foram parar lá. Quando somos colocados em uma situação de tempestade por vontade do Senhor,  até para que nossa fé seja aperfeiçoada, podemos ter uma certeza: Ele entra no barco junto com a gente e Ele mesmo acalma a tempestade quando clamamos por Seu Nome. 

Já passei pela outra situação: me enfiei no meio de uma tempestade porque não quis ouvir o que Deus falou... até tentei dar uma enrolada do tipo o que seria Jonas falando: "Senhor, então eu vou e prego em Társis, ta? É melhor assim!" 
Mas se não foi isso que o Senhor disse, não adianta! Cheguei ao lugar de Jonas, me arrependi, me lancei ao mar e clamei pelo perdão do Senhor e creio que Ele perdoa e nos dá a chance de fazer a coisa certa! 

No momento sei que estou na tempestade obedecendo ao Senhor que me mandou pegar o barco e atravessar o lago. Estou segura de que Ele está comigo no barco. Nem por isso a tempestade deixa de dar medo às vezes, mas sei que posso clamar por Ele. Sei que Aquele que está no barco comigo é muito maior que qualquer onda, é maior que a tempestade toda, é Rei sobre ela e não perdeu o controle. Sei que está chegando o momento em que Ele dirá "Já basta!" e com a Sua ordem o mar vai se acalmar e a tempestade vai se desfazer. 
Até que esse momento chegue, descanso em Seus braços, procuro não olhar para as ondas, os raios e não prestar atenção ao vento, mas focar meu olhar Naquele que de dentro do barco me diz: "Confia em Mim, Eu sou contigo".  

Senhor, não tem sido fácil aprender a confiar em ti um dia de cada vez, mesmo que olhando a minha volta tudo pareça dar errado. Me ensina a ver teu carinho comigo mesmo quando me levas ao meio de uma tempestade!







terça-feira, 2 de julho de 2013

Uma bela pintura





"Eu queria ter mais que uma voz
Mais que um amor e uma vida pra Te oferecer
Pois Tu és muito mais que eu possa ter em meu ser

Tu és o Autor, Aquele que
Pintou com perfeição a (minha) vida
Tu és o Senhor, aquele que
Me amou e é O...

...Meu Deus, meu Senhor
Minha vida é pra Teu louvor
Meu Deus, meu Senhor
Minha vida é pra Teu louvor"


Não tenho palavras para agradecer pela obra que meu Pai, em Sua misericórdia tem feito em mim. É incrível  a capacidade que Ele tem de me amar apesar de todas as minhas mancadas... é lindo ver, pouco a pouco, a bela pintura que Ele tem formado na minha história. 
Nos últimos tempos o próprio Senhor tem me mostrado uma dessas mancadas. Como em uma visão, pude enxergar um homem, adulto, em um ateliê, dedicado a pintar um belo quadro com muito cuidado. Ao lado dele uma criança pequena que sorrindo, olhava admirada a habilidade de seu pai com o pincel na mão. A seguir, a criança pega um outro pincel e um pouco da tinta que o pai usava e resolve "ajudar" o papai a terminar o quadro. Sem a menos habilidade, ainda que com a intensão tão boa, a criança acaba fazendo uns rabiscos.
A 'visão' acabava por aí, uma cena simples, mas que o Senhor me mostrou sem bem mais profunda. Apesar de há muito tempo eu dizer que Ele é o meu Pai, que Ele comanda minha vida, mais de uma vez peguei outro pincel e tentei pintar eu mesma o quadro. Ainda que, com uma intenção ótima e achando que estava fazendo grande coisa (afinal, sou filha do pintor, sei como papai faz), acabei fazendo rabiscos que não faziam parte do quadro.
Precisei me arrepender, pedir perdão por minha falta de confiança e dependência Dele, que sabe muito melhor do que eu, como pintar. Pai, Tu és o Autor! Mais uma vez, devolvo o pincel e todas as tintas e peço que, por Teu amor, pinte sobre os meus rabiscos transformando-os em algo belo, como só Tu mesmo sabes fazer. 
Não me importa a vergonha de admitir que fiz o que não devia, conheço Teu amor e Teu perdão e minha vida é, acima de qualquer outra coisa, para Teu louvor! Para mostrar ao mundo o quanto meu Pai é um belo artista!