quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Comoção geral




Já vi, ouvi e li tanto sobre a "Tragédia em Santa Maria" e estava refletindo um pouco a respeito. Como outros tantos chorei ao ver imagens do desastre, chorei porque a dor daquelas tantas famílias doeu em mim também... Orei pelas famílias e coloquei a minha dor também diante do Senhor: "Pai, dói em mim ver vidas da minha geração se perdendo assim, aos montes, aos amontoados! Dói pensar quantas famílias deixarão de existir nesses que não terão a chance de construí-las!"
Então ouvi ao fundo um sussurro... "Por que essas vidas? Por que esses te fazem chorar? Só porque esses foram muitos de uma só vez?"

"Porque o amor de Cristo nos constrange" II Co 5:14

Chorei novamente diante do Senhor, mas de vergonha! Por que só me comovi pela quantidade?
E aquele guri que morreu no acidente de moto? E aquela menina que morreu no assalto, na saída da balada? Por que esses não me comovem tanto assim? Esses são só "mais uma reportagem do jornal", não são a minha geração que se perde?
Me conforta saber que meu coração ainda é sensível à dor do outro... mas pude perceber que meu amor ainda está longe de ser como o de Cristo. Acredito que há essa mesma comoção no céu por 235 jovens ou por 'apenas' 1.
Que tamanha perda nos faça refletir sobre aqueles que estamos perdendo todos os dias sem, muitas vezes, nos importarmos tanto assim.

"Pai, aperfeiçoa em mim o Teu amor! Quero ver como Tu vês."

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Amigos de Jó






Os problemas pelos quais Jó passou o levaram à intimidade com Deus. 
A miséria conduziu Jó à plena consciência... 
- de que ele precisava de um Redentor
 Eu sei que o meu Redentor vive, e que no fim se levantará sobre a terra.
Jó 19:25
- de que nada do que tinha ou era provinha de si mesmo.
e disse: "Saí nu do ventre da minha mãe, e nu partirei. O Senhor o deu, o Senhor o levou; louvado seja o nome do Senhor "
Jó 1:21

É fácil achar que você é muito bom e que você ta bem porque fez por merecer... é fácil esquecer de depender de Deus quando tudo vai bem. Às vezes, Deus simplesmente permite o sofrimento para que Seu nome seja glorificado! (olha o caso de João 9:1-3). 
Certa vez ouvi que "a dor é o megafone de Deus". Acredito que é verdade, às vezes as coisas estão tão boas que esquecemos de agradecer a Deus e o Senhor permite uma dor ou perda que nos levará a intimidade com Ele. 

1) Cuidado para não achar que você conseguiu porque merece, no meio de tanta prosperidade e coisas boas acontecendo... TUDO vem da mão de Deus, dependa SEMPRE dEle!

Em meio a todas as coisas horríveis que “de repente” aconteceram com Jó, chegam seus amigos! “Ufa, consolo e um ombro amigo!” você pensa... mas só o  que eles fazem é acusar, atormentar e condenar. E o pior, tudo em nome de Deus. 
Os amigos de Jó queriam tirá-lo daquela situação horrível! O conselho deles? 
“Pra que sofrer assim? Enfia o pé na jaca de uma vez! Pra que ficar passando por tudo isso? É bem mais fácil desistir!" 
Olha o que disse a melhor amiga de Jó e os outros (Jó 2:9; Jó 16:20)

2) Cuidado! É melhor ficar sem amigos e ter o Senhor ao seu lado do que ouvir o conselho deles, ter a companhia de quem quer que você “seja feliz” e te afasta de Deus! Jó escolheu ficar sem amigos, sozinho com sua dor, mas fiel ao Senhor.

Vale a pena.. olha o que aconteceu no fim da história: Jó 42:10

Para os amigos de Jó só existe uma explicação: Jó é culpado! Toda essa desgraça é fruto do seu pecado. No fundo não percebem, ou não querem perceber, a sutil arrogância que se esconde nessas palavras. Quando apontam o dedo para o sofredor, promovem-se à condição de merecedores de sua vida abençoada. Quanta ignorância e orgulho. Eu poderia ter sido a vítima dessa tragédia! Será que continuo achando que fui preservado por minha "bondade" ou "santidade"? Claro que não!

3) Cuidado para não fazer como esses amigos de Jó! Se eu não fui atingido por uma desgraça, tenho um papel a desempenhar. Devo me colocar no lugar daquele que sofre. Como você gostaria de ser tratado se estivesse no lugar dele? Somos chamados a consolar os que choram, animar os aflitos, trazer esperança aos desesperados, não como os amigos de Jó, mas como verdadeiros amigos. Ao invés de usarmos nossas mãos para apontar o dedo em acusação, devemos estendê-las para ajudar e abraçar. (Rm 12:15)



segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Dando uma de criança...






Perdoar não é esquecer, não é fingir que o passado não o atingiu, nem mesmo ignorá-lo...
Perdoar é violentar nossa própria razão e nossas emoções, essas mesmas que trazem a lembrança as experiências que nos fizeram tão mal e que são objeto da necessidade de perdoar! Isso mesmo, é violentar aquilo que nos faz humanos, razão e alma!
Efetivamente perdoamos quando subjulgamos essa nossa essência a maior essência de todas, Cristo!!

Ore, entregue, perdoe, como criança...abrace quem o ofendeu e esqueça!
Deus fez assim conosco na cruz!

Ficar remoendo coisas do passado, nos faz mal! Ficamos presos, amargos... olhamos tanto pra trás que tiramos os olhos do Alvo que é Cristo e não conseguimos enxergar Seus planos para nós!
Ouvi certa vez uma frase que, para mim, é a explicação perfeita para descrever o efeito de "ficar de mal" com alguém, de guardar mágoa:
"A mágoa é um veneno que tomamos esperando que o outro morra!" simples assim!

O perdão faz com que os machucados da alma cicatrizem. Há uma diferença entre feridas e cicatrizes: ambas estão ali para mostrar que fomos machucados, mas a cicatriz conta uma história sem doer!

Perdão não é um sentimento, mas uma decisão! Além disso, é uma obrigação de todo aquele que se diz seguidor de Cristo:
"Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete." Mt 18:21-22

É também uma condição para que você seja perdoado dos seus erros/pecados pelo Senhor!
"Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas." Mt 6:14-15

Que tal dar uma de criança hoje e pedir ao Pai que lhe ajude a decidir perdoar como uma criança, que logo perdoa e esquece aquilo que a machucou?



terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Princesa Guerreira



Queridas meninas, chamadas de princesas do Senhor, é lindo ver a decisão de uma verdadeira filha do Rei em guardar-se, em dedicar-se a aprender sobre o Reino de seu Pai. Entretanto, aquela cena típica de filmes, da princesa sentada na torre do castelo não se encaixa muito com as princesas desse Reino!
Não por acaso a Palavra fala sobre uma armadura!

"No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; e calçados os pés na preparação do evangelho da paz; tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos, e por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho,"
Ef 6:10-19


Ninguém usa uma armadura para ficar sentada dentro de um castelo! Armadura é pra proteger quem está fazendo algo! Alguém que está na guerra! Somos chamadas a agir! A sermos princesas sim, mas de armadura bem ajustada, dispostas a guerrear!
Não esquecendo que nossa luta não é contra as pessoas (como diz o v. 12), mas devemos batalhar de joelhos por aquilo que queremos ver! Precisamos interceder, nos colocar na frente de batalha por aqueles que desejamos ver aliados a este Reino.

Ainda que, vale lembrar que o Senhor não fará aquilo que está ao seu alcance. Levanta princesa! É preciso que você não apenas interceda, mas saia da torre do castelo e tome uma atitude!
Por exemplo, se você ora por aquela amiga e deseja vê-la no Senhor, faz muito bem! Mas você deve também agir... Falar do plano de Jesus para a vida dela e convidá-la pra sair com suas outras amigas cristãs está ao seu alcance! Deus não mandará um anjo do céu para explicar a ela o plano de salvação, Ele conta com você!
Princesas sim, mas chega dessa história de ficar na torre do castelo isolada de tudo e de todos cheguem até a sua torre! E você ainda tem a ousadia de ficar chateada, achando que o Rei não responde?


Meu convite: continue sendo uma princesa, mas princesa guerreira, de armadura bem ajustada e bem disposta a lutar pelos interesses do Reino do seu Pai!
Prepare-se, sair do conforto da sua torre não é fácil! Exige esforço, dedicação e decisão diária! Mas eu garanto, vale muito a pena! Voltemos ao exemplo dos filmes... quantas vezes ao longo da trama aparece a princesa presa na torre? Em muito poucas cenas né? Por quê? Porque a história se desenvolve fora da torre! A ação está lá fora, aguardando por aquelas que ousarão responder ao chamado:
"Porque a criação aguarda com ardente expectativa a revelação dos filhos de Deus." Rm 8:19   


Mexa-se Princesa! Você é chamada a ser Guerreira, parte no exército do Pai!